sexta-feira, novembro 8

"Vó, me conta a sua história?"

Há alguns meses, uma prima me mandou mensagem dizendo que havia um livro que era a minha cara! Abri a foto e pensei na minha mãe e no filho. Perguntei se ela poderia comprá-lo e entregar a minha mãe. Ainda pedi que no “kit surpresa” tivesse também canetinhas coloridas. Não seria eu se não tivesse tudo colorido.


Em seguida avisei a minha mãe que ela receberia um presente. Mas que o presente não era dela. E sim, de Pedro. Ela não entendeu nada. Lógico! E quando recebeu, lembro que me avisou que escreveria.

Eu, daqui de Rio Preto, estava curiosíssima para saber como estava. E minha mãe, contava-me (quase) tudo. Inclusive das pesquisas que ela precisava fazer com minha tia- avó para saber alguns detalhes que o livro pedia.

Em junho, meus pais chegaram aqui de supetão. E na mala, o livro TO-DI-NHO escrito pela minha mãe. Eu pirei de alegria! Ela entregou a Pedro e o momento foi lindo! Eles ficaram lendo juntos. E Pedro, mega curioso, querendo saber de tudo e muito mais do que estava ali. Eu me emocionei.

Clica no play e se delicia!




Esta coleção “Tesouros da Familia”, da Editora Sextante, da autora Elma Van Vliet é maravilhosa. Ela criou o primeiro livro quando sua mãe adoeceu e ela percebeu que não sabia de muitas histórias dela. Assim, num caderninho escreveu algumas perguntas e entregou a sua mãe. Resultado? Resgate das memórias! E lógico que conectou várias pessoas. Muitas pessoas pediram o caderninho. E logo virou livro. Ela fez mais outras versões: para Vó, Vô e Pai. E
Acho que você já percebeu que a AMO as histórias. E quando as histórias conectam através das memorias afetivas eu amo ainda mais. Esta coleção honra nossa história. Honra nossa ancestralidade. E como é bom sabermos nossas raízes, não é?

Eu só posso agradecer a minha mãe pelo capricho. E sim, demorei em te contar porque eu não conseguia escrever. A emoção me tomava. Sempre!

E se você quiser escrever para seu filho, faça. Será lindo! E se quiser presentear, como eu fiz os avós, também será bem legal! E para aqueles que não gostam de fazer sozinho, a criança pode fazer junto. Como se fosse uma entrevista. Olha que legal! Tenho certeza que novas memórias afetivas serão criadas e guardadas no coração!

Até a próxima!
Elaine Cunha

sábado, novembro 2

Li e Indico: Os dois lados do rio

Acordei pensando numa indicação de livro especial para dia de hoje. Dia de Finados.

Como falar com a criança sobre uma etapa natural da vida que é a morte? Sabemos que todos "Nascem, crescem, reproduzem e morrem", não é? Mas na hora H que, como lidar com este misto de sentimentos?  Então, por que não contarmos histórias como fonte de inspiração para conversas? As histórias podem ser usadas como fonte de transformação. Eu uso. E confesso que os resultados destas experiências são maravilhosos. Sempre!

O livro "Os dois lados do rio" do Roberto Carvalho da Editora Aliança é daqueles que fala poeticamente sobre este processo natural.

O personagem principal é o macaquinho Ranulfo que vive na floresta, próximo às margens de um rio imenso. Sua avó conta a ele que há coisas maravilhosas do outro lado do rio, mas que é necessário esperar o tempo certo para atravessá-lo. E quando chegar o momento do Ranulfo fazer a travessia, ele terá muitas surpresas reservadas para ele.

Quando eu mostrei o livro ao filho, logo ficou curioso somente em ver a capa. As ilustrações são lindíssimas. Eu disse que parecia ser o momento em que ele – macaco – estava contemplando a margem do rio.

A curiosidade do macaco em saber como é o mundo do outro lado e a leveza da sua avó em falar que também há vida no outro lado é poética. Que a travessia acontecerá, mas não sabemos quando, apenas o Criador. E ao revelar alguns ensinamentos de vida do outro lado da margem, de como podemos aproveitar a vida na margem que estamos agora, a avó mostra a importância dos valores de vida, do que é realmente importante para se viver bem nas margens dos rios.

A avó faz a travessia para outra margem. É meste momento em que Ranulfo relembra os seus ensinamentos. Apesar da tristeza pela ausência, pois não se despediu dela, ele percebeu que a avó levou com ela todo o amor que ele a dedicava. Tempo passa. Ele cresce e repassa os ensinamentos aos seus filhos. Até que... é chegada a hora dele atravessar o rio e reencontrar a avó.

Sabe, morte não é o fim. É apenas um "até breve". É como atravessar a margem do rio!

Vamos conversar sobre isto?

Até a próxima!

Elaine Cunha

terça-feira, outubro 8

Saiu a coleção nova 2019 do Itau!



Chegaram as novas histórias da coleção 2019 do #itaupracrianca!!

Ai coração acelerou porque acredito demais neste incentivo.

Vai no site que esta na foto, preenche o formulário e depois só aguardar chegar!

Se você não tem criança para ler, que tal presentear outras crianças!

Peça, leia e depois compartilha doando os livros. Vamos ler para mais crianças.

Deixei nos destaques do stories  do Caminhando lá no Instagram um passo a passo rapidinho de como acessar e pedir, ok?

Agora é com você!
Compartilha esta ideia!

Até a próxima! 

Elaine Cunha

terça-feira, outubro 1

Recomeçar



RECOMEÇAR"
Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou, o que importa é que sempre é possível e necessário "Recomeçar". Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você de novo.
Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.
Chorou muito?
Foi limpeza da alma.
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.
Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.
Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz, de encontrar prazer nas coisas simples de novo.
Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso, ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa?
Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão de meu Deus te esperando.
Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento", tem tanta gente esperando apenas um sorriso teu para "chegar" perto de você.
Quando nos trancamos na tristeza nem nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca ficar amarga.
Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto, queira o melhor do melhor, queira coisas boas para a vida. Pensamentos assim trazem para nós aquilo que desejamos.
Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos.
Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida.
E é hoje o dia da Faxina Mental.
Joga fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes, fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente, esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida.
Lembre-se somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes. Afinal de contas, nós somos o "Amor". (Mensagem lida pelo Pe Fábio em seu programa "Direção Espiritual" em um dia iluminado)

Viver é ter histórias para contar!






Quem tá vivo aí levanta a mão? 😬🙋‍♀🙋‍♀🙈

É um quebra gelo, tá? Mas que é verdade é sim.

Estamos vivos. Estamos respirando. Estamos interagindo com outras pessoas. Estamos criando memórias. Estamos contando história!

Sabe os elementos básicos de uma história? Não? De uma forma bem resumida, vou te falar aqui:

*Introdução - É apresentação do local onde se passa a história no tempo e no espaço e apresenta também os principais personagens. Deve ser de fora clara e sucinta. Quem aguenta uma introdução eterna do local? Cansativo, né?

* Enredo - É a sucessão dos acontecimentos. É onde surge o conflito e onde ocorre a ação dos personagens. Aqui os detalhes são importantes e fazem diferença!

*Ponto Culminante ou Clímax: É a consequência natural dos fatos que já  foram apresentados. É o ponto mais alto da história. É onde podemos ficar até sem ar de tanta expectativa! Toda boa história tem seu clímax! Após ele, normalmente vem a próxima etapa

*Desfecho: A história cresceu, cresceu, cresceu tanto que agora só nos resta terminar. Conclusão deve ser simples. E sem alusão à moral da história! Lembremo-nos que tanto a criança quanto o adulto captam da história o que eles conseguem absorver no momento em que ouve. Por isso, quando lemos a mesma história pela quarta, quinta vez... teremos um novo olhar diante de algum fato que não havíamos nos atentado anteriormente. 

Eis o fluxo da história! 

Agora me fala: Como anda a sua história? 

Todos os momentos temos a chance de escrever capítulos novos. Escolhendo a paisagem onde está história se passará. 
Escolhendo os personagens que estarão na nossa história. Criando os desafios. E por fim, fechando com "chave de ouro".

Se cada dia é um novo dia para escrevermos a nossa história,  o que você anda colocando na sua????

......................

#desperteocontadordehistoriasemvoce
#viverecontarhistorias
#contarhistoria 
#caminhandocontando
#sjrp #autoestima #relacoesverdadeiras
#storytelling #fluxodahistoria