sexta-feira, abril 2

"Da Lagarta à Borboleta" por Elaine Cunha

A Páscoa ainda é um conceito abstrato as crianças, principalmente as pequenas. Que tal contar uma história sobre o ciclo da vida, sobre a Metamorfose da borboleta! A música que me arrisco a cantar é a "borboleta" da Cris Pitanga. Para ouvir a história é só apertar o play!



Feliz Páscoa!

Até a próxima,
Elaine Cunha

segunda-feira, março 29

"Bem-te-vi e outras poesias" - Por dentro das Histórias

Chegou o ultimo livro da coleção Itau Social de 2010. Ele é o ultimo citado mas não menos especial. Vai por mim!
E quem gosta de poesia, vai gostar de “Bem-te-vi e outras poesias” dos autores Lalau e Laurabeatriz, pela Editora Companhia das Letrinhas.





Assim que abrimos o livro, tem uma ilustração que me chamou muita atenção. São duas meninas usando vestido. E na saia da primeira, tá escrito as silabas “RI” e na segunda, “MA”. Achei tão engraçado porque é um detalhe que quando a minha criança aqui percebeu falou animadamente sobre isto. E o texto ao lado, explica de uma forma poética o que é a rima.
Mas o que é a Rima? “Quando uma palavrinha encontra uma irmãzinha ou uma prima, isso se chama Rima”
Contadora de Histórias
E o livro traz poesias curtinhas, lindinhas e fáceis para as crianças lerem. É um livrinho de leitura rápida. E o legal é que você pode brincar de rima depois da leitura. As crianças com 7,8, 9 anos vão adorar esta construção de rimas. Então, vale a pena ler e se divertir. Bora construir uma rima?
Elaine Cunha

quarta-feira, março 24

"As duas moscas: uma história sobre mudança e persistência"

Compartilhei ontem nos stories nas minhas redes sociais que Pedro me falou que não gostava mais de ouvir minhas historias. Olha... Doeu... Trouxe uma história para o momento.
Aperta o play aí:


Elaine Cunha Contadora de Histórias

segunda-feira, março 8

Você não saberá... Mas elas saberão!

 


Hoje é o Dia Internacional das Mulheres. É um dia daqueles de reflexão!

Falei nos stories mais cedo sobre olharmos para nossa própria história de vida para identificarmos quem é ou quem são as mulheres que te inspiraram a serem mulheres com olhar diferente.

Cada uma de nós já tivemos pessoas assim. E você também pode ser esta que inspira outras mulheres. Já pensou nisto?

Então, eis o meu convite a você. Escreve aí nos comentários quem te inspira e o porquê. Vamos levar ao mundo a nossa voz fortalecendo nosso elo de força e inspiração!

Elaine Cunha

Contadora de Histórias

quarta-feira, fevereiro 24

Quero saber de você!

 



Eis a minha bonequinha que virou minha marca! Ela faz parte do minha logo. E eu, boa geminiana que sou pois não paro quieta, coloquei alguns elementos para ficar ainda mais a minha carinha.

Eu a coloquei com uma mala. Ah, a minha mala tá sempre comigo! E dela, sai brilhos que é o encantamento que proporcionamos ao contar uma história.

E se você é uma pessoa atenta, você já deve ter visto a mudança na foto do perfil, não é? Mas se não for, tudo. Agora você já sabe que mudou e continua (quase) a mesma coisa.

Tudo isto é para te dizer uma coisa: Não existe história sem encantamento. E encantar é um dos papeis do contador de histórias. Afinal, o que mais desejo como tal é que você sinta a história, que ela te toque no seu intimo, vibre em você, deixe o seu coração quentinho. Porque no final, você se lembrará de todas as sensações. E o que importa é como você se sentiu neste caminho. Por isso, que sempre temos os contadores de histórias preferidos. Pelo jeitinho de contar e pelo jeitinho de sentir.

Então, e diz aí:
Qual foi a história que eu já te contei e você sentiu este brilhinho em você?

Elaine Cunha
Contadora de Histórias

#caminhandocontando #boneca #logo #encantamento #maladocontadordehistorias


quarta-feira, fevereiro 17

Uma conversa importante

 


Ontem Pedro e eu tivemos uma conversa que mexeu muito comigo. E eu gostaria de compartilhar aqui com você.

Ele me perguntou, assim na lata:
- Ná, quantos seguidores você tem no seu canal do Youtube?
- Um pouco mais de mil.

Com voz triste continuou...
- Ah, falta muito.
- Para que, filho?
- Para você ganhar o troféu do Youtube. Eu sei o porquê.
- Por que, filho?
- Porque você não tem mais gravado histórias por lá!
- É verdade não gravei mais. Tá com saudade?
- Tô. Volta a gravar, Ná.

Parei. Fiquei pensando. Até eu tô com saudade, viu? Eu estou com muitos livros para resenhar, histórias para gravar... Mas ainda não consegui encaixar tudo na agenda desde que as aulas recomeçaram. Minha nossa da falta de organização e foco!

Como eu acredito que os anjos conversam conosco através dos que nos encontram no dia a dia... Já combinei com ele uma próxima história. A escolha dele!
E eu quero saber de você, também anda com saudade das histórias? Tem alguma em especial que você gostaria de ouvir? Indica aqui para mim nos comentários. Vou amar saber!

Ah, e já pedi ao meu presidente do fã clube ajuda para gravar as histórias. Porque não é fácil, viu? Estudar história, gravar, editar, subir nas redes... E ainda ter uma criança full time não é brinquedo não. Valoriza aí o trabalho! Aproveita e vai lá no youtube e se inscreve. Ajuda a mamãe aqui chegar mais próximo do troféu! Só buscar no Youtube o Caminhando e Contando. E para te ajudar ainda mais, link na bio. O presidente do Fã clube agradece. E eu também.

Na foto, um momento fofo meu e dele na Biblioteca aqui em Rio Preto em 2018, pelas lentes da fotógrafa @adrianabassofotografia, quando podíamos aglomerar e contar histórias pessoalmente. Ô saudade que fala, viu?

Um beijo

Elaine Cunha
Contadora de Histórias

#caminhandocontando



segunda-feira, fevereiro 15

9 dicas para estimular a Leitura


Eu acredito que ler é um hábito. E por ser um hábito, podemos estimular! Vou te contar aqui algumas dicas, Vamos juntos?
1 - Leia sempre. É bom para você e excelente para seu filho, que seguirá seu exemplo naturalmente. Eles nos imitam muito mais do que imaginamos!
2- Leia e conte histórias desde que seu filho for bebê. A sua entonação e sua emoção fará toda a diferença. Será um momento de conexão. O que mais vale neste momento é afeto.
3 - Dê livros, revistas, gibis de presente para ele e para os amigos. Aqui em casa, Pedro ajuda a escolher o livro para o amigo. Eu costumo presentear com livro mais alguma outro presente. Às vezes, a criança não tem costume de ganhar livros e não gosta, viu? Sejamos a mudança!
4 - Deixe os livros ao alcance das mãos para que a criança folheie, veja as figuras e ela própria conte a sua história. Os pequenos amam. E os grandes, já vão aprendendo a escolher por temas que mais gosta.
5 - Reserve um horário do dia para leitura e faça deste encontro um momento gostoso, de prazer. Aqui lemos mais a noite, na hora de dormir. Então, é aquele momento de ficarmos agarradinhos juntinhos na cama, lendo, rindo e cantando. Até hoje!
6 - Comente o livro com ele e o incentive a contar a história para alguém. Você poderá se surpreender com a história pelos olhar da criança, viu?
7 - Se a criança pedir para repetir a história, faça sem qualquer impeditivo. Se ela pede, provavelmente tem algo na história que ela está internalizando. Pode ter certeza que quando ela internalizar, ela trocará o foco. Mudará o livro. Já aconteceu por aí? Por aqui sim!
8 - Que tal ir em bibliotecas e livrarias? Excelente pedida para mostrar todo o universo dos livros. Explore o local, veja se pode se associar as bibliotecas, faça um cartão de associado e lógico, pegue emprestado algum livro a escolha da criança, se possível.
9 - Estimule atividades de precisam de leitura, pode ser jogo, receita, mapas... Mostrando que a leitura esta presente em muitas atividades, despertará ainda mais a vontade de ler.
Agora me fala, não é possível estimular a leitura nas crianças? Conta aqui para mim algo que você faça também por aí.


Elaine Cunha
Contadora de Histórias

sexta-feira, fevereiro 5

Ouvi uma historia... E chorei...

 



Esta semana, ouvi uma história narrada pela querida Anna da @contoterapia onde o pano de fundo era o sentimento de ser ouvido, de ser visto... Eu confesso que chorei de soluçar no final da história. Mas eu não imaginei o que aconteceria comigo no outro dia...

Treta aqui com Pedro! Eu queria porque queria que ele seguisse um cronograma de atividades diárias que havíamos feitos juntos. E ele me disse assim: "Ná, você quem fez. Eu não opinei em nada."

Oi? Como assim? Pensa como fiquei, né? Um misto de raiva "Ah, moleque. Fez comigo e agora não quer seguir. Tá pensando o que?"

O que fiz? Rasguei nosso cronograma. Choro de um lado. Muita raiva de outro. Eu me afastei. E fiquei bem longe. Para me acalmar.

Final do dia, bem tardão, conversamos. Expliquei que não gostei do comportamento dele porque havíamos feito juntos. E que não foi imposição minha, como ele havia dito. Porém, mesmo eu não tenho intenção de, ele sentiu como se tivesse sido.

Então, sugeri para ele mesmo fazer o cronograma conforme como ele achava que deveria ser. Ele fez. E mudou tudo! Horários bem loucos, para meus olhos.

No outro dia, deixei -o seguir seu cronograma. Não houve atrasos para escola. Alguns horários deram certo. Mas houve alguns check lists não realizados. E chegamos vivos no final do dia.

E a lição maior ficou gravada em mim. Mesmo fazendo juntos o cronograma, para ele, EU FIZ seguindo como EU queria seguir. E quando ele refez, ELE fez como ELE queria fazer.

Ele estava se sentido igual a menina Alice! Feliz da vida por saber que era real! E eu? Agradeci a chance de ouvir uma bela história que me preencheu e na hora mais precisa, ela me deu subsídios para ressignificar. Eu literalmente saí do papel dos pais que não ouviram a sua filha, e ocupei um novo papel, o da Garçonete, que enxergou a menina na sua individualidade e respeitou suas vontades.

Não estou dizendo aqui que as vontades dos nossos filhos serão sempre atendidas não. Apenas um convite para olhar para o que de fato é importante: o caminho ou o caminhar?

E as histórias? Ah, sempre estarão a nos impulsionar neste caminhar!

Confere a história lá no perfil da Anna no Instagram, tá?

Elaine Cunha
Contadora de Histórias

domingo, janeiro 31

Coleção Completa do Itaú Social!


Eis a Coleção completinha do 
@itausocial. Desde a primeira edição que ocorreu em 2010! São ao todo 26 livros! Que alegria!


Eu tenho todos. Guardei todos porque usava nas idas aos hospitais para contar as crianças.

Nos próximos posts falarei de cada um individualmente. Assim, colocarei a referência completa, tá?

Vamos aos nomes por ano

✔2010
- "Os três porquinhos", pela Editora Girassol;
- "O lobisomen au au au", pela Editora Girassol;
- "O bem-te-vi e outras poesias", pela Editora Companhia das Letrinhas;
- "O Jogo da Parlenda", pela Editora Companhia das Letrinhas.

✔2011
- "Chapeuzinho Amarelo" , pelo José Olympio Editora;
- "Adivinha o quanto eu te amo", pela Editora Martins Fontes;
- "A festa no céu - Um conto do nosso Folclore", pela Melhoramentos.

✔2012
- "Poesia na varanda" pela Autêntica;
- "Lino" pela Callis;
- "O ratinho, o morango vermelho maduro o grande urso esfomeado" pela Brinque-book.

✔2013
- “ O mundo inteiro” pela Paz e Terra;
- “ E o dente ainda doía” pela DLC

✔2014
- “Papai” pela Cosac Naify;
- “Gato para cá, rato para lá” pela Editora Rovelle.

✔2015
- “Dorme, menino, dorme” pela Livros da Matriz;
- “Tatu-balão”, pela Aletria.

✔2016
- “Poeminhas da terra” pelo Pulo de Gatos;
- “Selou e Maya” pela Edições SM.

✔2017
- “Em cima daquela serra” pela Companhia das Letrinhas;
- “Menino azul” pela Global Editora.

✔2018
- “Pedro vira porco-espinho” pela Jujuba
- “Quero colo”, pela Edições SM.

✔2019
- “Leo e Baleia” pela Paz e Terra;
- “O tupi que você fala” pela Globo Livros.

✔2020
“ A visita” pela Claro Enigma;
- “ Com que roupa irei para a festa do Rei?” pela Editor do Brasil.

Conhece todos desta lista? A partir da próxima semana, falarei aqui no Caminhando e Contando. Gruda aqui!

E eu, tenho uns favoritos. Pedro também. Ai ai.

E você, me diz qual o seu favorito?

Elaine Cunha
Contadora de Histórias

#caminhandocontando #colecaoitau 

#leiaparasuacrianca
 #incentivoaleitura #contacaodehistorias #maequele

sexta-feira, janeiro 8

Quer ajuda para mandar a vaca pro brejo?

 


Você quem é esta mocinha aí? Sou eu, pelo olhar da @stela.onishi do @desenhoquefala.


Esta ilustração faz parte da minha historia "A menina colorida". É um conto biográfico onde eu escrevi para contar minha trajetória. Neste conto, tem o inicio do meu despertar para ser contadora de histórias. Dos meus motivos que me levaram a arte. E desta transformação em meu ser.


Você que já está comigo há um tempo já sabe do meu amor pelas histórias. E confesso que esta ilustração estará pendurada muito em breve no meu cantinho que está sendo preparado.


Quando eu releio este conto que escrevi ou mesmo quando eu escuto a minha narração dele, eu me emociono. Porque é como se eu estivesse passando tudinho pela mente novamente. E mesmo, nos momentos mais difíceis da história, naquele momento de tensão, eu fico bem. Sabe por que? Porque a vida é como um rio... Flui. Segue. Passa. Uma hora. Na hora certa, desapegamos do que não nos faz bem e aprendemos a confiar novamente na vida.


Igual a história da vaca que foi pro brejo, não é? Sai do confortável! Arregaça as mangas e vai lá.

A prosperidade, a alegria, o amor, a paz... o que você mais precisa te espera.


Quer um empurrão para jogar a vaca no brejo por aí?


Ah, se vc quiser ouvir a história "A menina colorida", ela tá no igvt. Só ir lá! 


Elaine Cunha

Contadora de Histórias


#caminhandocontando #mudandoolhar #ilustração #historiaencantada #contosbiograficos

quarta-feira, janeiro 6

"Observe a Estrela!"



Conta a história que os Anjos falaram a cada um dos Reis Magos: “Observe a Estrela”. E eles sabiam que algo estaria no céu a anunciar a chegada de um novo tempo. Dizem que os Reis Magos não eram reis, e sim, sábios, conhecedores do que acontecia nos Céus, eles sabiam interpretar cada movimento das estrelas. Eles são os mensageiros das Estrelas. E quando eles viram o grande acontecimento no céu, partiram ao encontro Daquele que era o Filho de Deus.
 
Levaram consigo presentes. O presente, antes de gerar alegria no coração de quem o recebe, é expressão do amor presente no coração de quem o oferece. E eles levaram a esperança. Estes reis vieram de lugares diferentes e se encontraram, buscando um mesmo sentido para o surgimento de uma luz nova que começou a brilhar no céu.

Melquior, cujo nome quer dizer “meu Rei é luz”, veio de Ur, na Caldeia. É ele quem oferece o ouro;

Gaspar, cujo nome quer dizer “aquele que vai confirmar”, veio do mar Cáspio. É ele quem oferece o incenso;

Baltazar, cujo nome quer dizer “Deus manifesta o Rei”, veio do Golfo Pérsico. É ele quem oferece a mirra.

“O presente do ouro oferecido para Jesus mostra o reconhecimento de que aquela criança, mesmo em sua pequenez e fragilidade, é o verdadeiro Rei. Um Rei muito diferente do rei Herodes, que encontram em seu palácio exuberante e em seu amor ao poder. Jesus é o Rei na manjedoura. É o Rei no colo de Maria. É o Rei em cada coração que o acolhe. E, no reino de Jesus, se vive o poder de amar.

O presente do incenso mostra que os magos reconhecem naquela criança, tão humana, o próprio Deus, em seu mistério divino de amor. O incenso era algo oferecido somente para as divindades.

O presente da mirra simboliza que aquele Rei Divino também é verdadeiramente humano. Ele irá sentir a nossa dor e irá passar pela experiência da nossa morte. A mirra era usada para preparar os corpos para o sepultamento. Então, ao oferecer mirra ao menino Jesus, os magos enxergam em sua humanidade a grandeza do amor de Deus, que assumiu viver na nossa carne.” Assim, diz o Pe. Camilo. 

A estrela sumiu dos céus após o grande encontro dos Reis Magos ao menino Jesus.  Ela era apenas sinal para encontrarem a verdadeira luz. Jesus é o sol espiritual. Lembre-se que existe algo  divino, solar, cheio de luz, que sempre triunfará sobre a escuridão e o caos, que dará uma paz à alma, que agirá trazendo equilíbrio acima de toda luta, guerra e descontentamento no mundo. Ilumine a sua alma.

Até a próxima!

Elaine Cunha

segunda-feira, janeiro 4

Qual o leme que te guia?



Prazer, sou a Elaine Cunha. Contadora de Histórias. Você pode tá aí falando para você que já sabe disto, né? Contudo, quero te contar uma história que pode ser que você não saiba ainda.

Você conhece o leme que me guia?
Para eu te contar isto, quero te contextualizar um ponto importante em minha vida.
Em 2010, eu estava numa crise de depressão tão grande, tãoo grande... Eu estava me sentindo vítima do mundo. Com aquela sensação de vazio enorme. Resolvi tentar sair disto doando meu tempo. E ao começar minha jornada como voluntária para contar histórias em hospitais para crianças nem imaginava que eu teria a minha vida completamente modificada. Não tinha ideia de que o servir me salvaria de mim mesma. Daria uma direção a seguir!
Aprendi a ver as cores novamente. E comecei a formar minha bagagem como voluntária, depois profissional e o mais importante de todo meu repertório de histórias que toca meu ser.
Assim, aqui no Caminhando e Contando você verá este poder de transformação das histórias. Eu as escolho com um propósito: ressignificar sentimentos. Dar um novo sentido à vida que pulsa em nosso coração.
O movimento é assim: convido você a ouvir uma história. Feche os olhos e sinta a história em seu coração. É como que você criasse dentro de você mesmo um alicerce, uma base de informações, um armazenamento de dados. E quando você vivenciar algo em tua vida, é como se um gatilho fosse liberado. Algo te faz recordar de uma história e ela, gentilmente, te mostrará as possibilidades de seguir o caminho.
Aqui tem histórias para entretenimento? Sim, mas conto nos dedos de uma mão só. Tá errado isto? Não, mas não é a minha vibe com as histórias! Simples assim.
Então, se você desejar histórias que te toquem a alma e o coração, puxe a cadeira e pode se sentar aqui comigo. Teremos ótimas conversas e alguns insights. E te digo que na primeira que você vivenciar uma história assim comigo, seu olhar no mundo mudará!
Topa vivenciar uma experiência assim?
Vem comigo!

Elaine Cunha
Contadora de Histórias