quinta-feira, março 12

As histórias ajudam em comportamentos desafiadores?



Como mãe, sei que tenho que lidar com alguns comportamentos desafiadores. Ontem enfrentei um destes momentos. E como Contadora de Histórias sei que nestes momentos posso ajudar as crianças a aprenderem novos caminhos através das histórias!

Bom, contextualizando você... Meu filho, com 7 anos, chamou-me de chata. Tudo porque, eu mãe, sou aquela que vive a dizer e lembrar das combinados e lógico, das regras. E num momento que "mãe chata" adormeceu... Ele se esqueceu de ter alguns cuidados com rotina. Não levou material a escola e ainda tentou nos responsabilizar porque rotina pela manhã foi mais corrida do que habitual. Resultado? Recadinho amoroso da professora sobre o fato dele não assumir seus erros.

Logo pensei: Ah, não farei "sermão". Detesto. E assim, fiz o que acredito: contei uma história escolhida a dedo. "O Pote Vazio" da Demi pela Editora Martins Fontes é aquele livro coringa. Narra uma bela história do menino Ping, apaixonado por flores, um Imperador que busca um sucessor, também apaixonado pelas flores. E assim, Imperador decide que as flores "escolherão" seu sucessor. É aquela história onde traz o valor da verdade. Sim, a temida verdade para as crianças.

Apesar deste valor ser o mais forte no livro, na minha leitura com Pedro frisei os sentimentos e dois diálogos: do Ping com seu Pai. E depois do imperador com Ping. Tudo porque o Pai fala assim ao Ping: “Você fez o melhor que pode, e o melhor possível deve ser apresentado ao Imperador.” E o Imperador ao seu reino: “Admiro a coragem de Ping, que apareceu diante de mim trazendo a pura verdade”.

Conversamos sobre as duas frases longamente. Porque fazer o melhor independente do resultado nos faz um bem danado. O importante é o caminhar! E quando chegarmos lá, temos que ter certeza que estamos levando a pura verdade, como resultado do esforço.

Deu certo. Eu sabia! Ele entendeu o que havia feito. Disse que leria a história para o Pai posteriormente.

E eu? Bom... Coração também acalmou... Porque todos nós estamos fazendo nosso melhor. E sei que as histórias sempre me ajudarão a lidar com comportamentos desafiadores.

E você, quer saber mais? Fala comigo.

Até a próxima!
Elaine Cunha

segunda-feira, fevereiro 10

(Resenha) Bom dia, todas as cores!




"O meu amigo Camelão acordou de bom humor.
- Bom dia, sol. Bom dia, flores. Bom dia, todas as cores!"

Ah, como eu adoro este clássico da querida #RuthRocha do Selo Salamandra. 😍

Na história, o Camaleão sai caminhando e vai mudando de cor de acordo com os amigos que encontra no caminho. Ele passa por azul, laranja, branco, preto... É uma salada mista de cores!

Sei que o Camaleão é um animal adaptável. E isto é bom, não é? Flexibilidade para atravessar os obstáculos que podemos enfrentar na vida nos faz mais fortes. Mas... É tinha que ter uma objeção neste caminho, né? 😅 Deixo algumas observações para refletirmos.

Posso ser adaptável e esquecer de me olhar, das minhas necessidades? Posso seguir o "fluxo" somente para ser aceito pelos "amigos"? Posso simplesmente me anular para agradar as pessoas?

A indicação é para as crianças de 7 a 9 anos. Lembrando que nesta fase, as crianças ficam mais entrosadas entre si. E assim, atenção aos comportamentos para aceitação nos grupos. É preciso mostrar as crianças que não podemos agradar a todos. Nem esperar aprovação também, não é? 😉 Não estou pregando egoísmo não. Apenas atenção para não cedermos demais em nome da aceitação ou medo de não agradar as pessoas. As crianças podem passar por estes sentimentos, sim!

A Ruth Rocha disse que o livro é para 7 a 9 anos, viu? E acho que até hoje tem adulto que não leu ou ainda não entendeu a história! 🙈🙈

Vale a pena a leitura!
Vai por mim... Ops... Pelo Camaleão que termina o livro com um recadinho assim:

"- E assim aconteceu o que acabei de contar
Se gostaram, muito bem!
Se não gostaram, AZAR!"

Até a próxima!
Elaine Cunha
🤪

terça-feira, fevereiro 4

Bom dia, Sr Coqueiro!



Era uma vez...
Num lindo dia de verão, o Sol 🌞 já havia nascido. Lá do alto brilhava e dizia a todos:

🤗 Bom dia! Bom dia!

Todos ouviram o "bom dia" do Astro Rei. Menos o Sr Coqueiro🌴 que tava com carinha de poucos amigos...

O que será que aconteceu com o Sr.Coqueiro? 🤔

Inspirada pela Naty que mostrou alguns truques para fazer a alimentação mais lúdica no último piquenique do Código Mãe, foi assim que começou nosso dia.

Pedro dormiu tarde e estava com muito sono. Não quis se levantar da cama, tava cansadinho ainda.
Lancei mão do que mais amo fazer: contar histórias e diversão.

Terminamos o café da manhã com ele alimentado. De comida, de histórias, de acolhimento e de amor. 😍🌞🌴😋

Não demorei nem mais do que 5minutos para preparar o prato, tá?

As histórias nos mostram caminhos alternativos. A conversa flui através delas. Porque tiramos o foco de nós e podemos falar através dos personagens e dos seus conflitos. E assim, ganhamos caminhos alternativos. Já pensou nisto?

Até a próxima!
Elaine Cunha