sexta-feira, setembro 23

A Primavera chegou!

Hoje começa a Primavera. É uma das estações que eu mais aprecio. Adoro andar na rua e ver as árvores desabrochando...

Ontem mesmo, eu vi um cena digna de fotografia! Eu estava indo ao curso, finalzinho da tarde, carro parado no sinal, olhei para o lado e falei:

“Olha que cena linda!” 

E descrevi ao marido que estava dirigindo: "Um homem passeando com seu cachorro labrador dourado, numa calçada. Eles caminhavam numa linda praça, muitas árvores e no chão, dando o contraste na cor rosa, muitas das flores caídas." Não sei dizer que árvore era. Mas eu fiquei ali olhando aquele passeio, admirando todo o conjunto. Parecia um paisagem, uma cena cotidiana pintada a tinha guache num quadro. Tenho certeza que aquela imagem não a verei novamente. Foi momento ímpar, único. Confesso.  Senti falta de minha máquina fotográfica comigo naquele momento.

É tão bom quando andamos na rua com o olhar desatento que a tudo se encanta. Vemos tanta beleza que no corre-corre diário não enxergamos, não é? Se eu te contar que eu paro para ouvir passarinho cantar na rua você me acharia uma louca? Que eu adoro, no final da tarde, ficar na minha janela e ouvir  jandaias cantar? Que eu me encanto quando o beija-flor fica na minha janela como se tivesse dançando para mim? Ah, pode dizer com toda certeza do mundo: sou uma bobona de carteirinha!

Momento perfeito registrado da minha janela!
Mas o que tem isto haver com o dia de hoje mesmo?

Ah, Primavera! Doce Primavera! Colorida Primavera!

Aquela cena me lembrou a história de uma lagarta muito comilona que estava acabando com todas as folhas da floresta. Reunidos, a Formiga, o Louva-a-deus, o Camaleão e o Caracol decidiram acabar com ela, já que só trazia prejuízo para todos. Mas era primavera, e a lagarta tinha desaparecido...  Já sabe que qual história eu estou te falando?


A Primavera da Lagarta 
(Ruth Rocha)

Hoje! Grande comício na floresta!
Bem no meio da clareira, debaixo da bananeira!
Dona Formiga convocou a reunião:
Isso não pode continuar!
- Não pode não! – apoiava o Camaleão.
- É um desaforo! – a Formiga gritava.
- É mesmo! – o Camaleão concordava.
A Joaninha, que vinha chegando naquele instante, perguntava:
- Qual é o desaforo, hein?
- É um desaforo o que a lagarta faz! – dizia a Formiga.
- Come tudo o que é folha! – reclamava o Louva-a-Deus.
- Não há comida que chegue! – continuava a Formiga.
A Lagartixa não concordava:
- Por isso não, que as senhoras formigas também comem...
- É isso mesmo! – apoiou o Camaleão que vivia mudando de opinião.
- É muito diferente – disse a formiga – Depois a Lagarta é uma grande preguiçosa. Vive lagarteando por ai...
- Vai ver que a Lagartixa é parente da Lagarta – disse o Camaleão, que já tinha mudado de opinião.
- Parente, não – falou a Lagartixa – É só uma coincidência de nome.
- Então não se meta! – disse a formiga.
- Abaixo a Lagarta! – disse o Gafanhoto – Vamos acabar com ela!
- Vamos, sim! – gritou a Libélula – Ela é muito feia!
O senhor Caracol ainda quis fazer um discurso:
- Minhas senhoras e meus senhores. Como é pro bem geral e para a felicidade nacional, em meu nome e em nome de todo mundo interessado, como diria o Conselheiro Furtado, quero deixar consignado que está tudo errado...
Mas, como o Caracol era muito enrolado, ninguém prestava atenção no coitado.
Já estavam todos se preparando para caçar a Lagarta.
- Abaixo a feiúra! – gritava a Aranha, como se ela fosse muito bonita.
- Morra a comilona! – exclamava o Louva-a-Deus, como se ele não fosse comilão também.
- Vamos acabar com a preguiçosa! – berrava a Cigarra, esquecendo de sua fama de boa vida.
E lá se foram eles! Cantando e marchando:
UM, DOIS, FEIJÃO COM ARROZ...
TRÊS, QUATRO, FEIJÃO NO PRATO...
Mas... a Primavera havia chegado.
Por toda parte havia flores na floresta. Até parecia festa...
Os passarinhos cantavam... E as Borboletas – quantas Borboletas! – de todas as cores, de todos os tamanhos, borboleteavam pela mata.
E os caçadores procuravam pela Lagarta.
UM, DOIS, FEIJÃO COM ARROZ...
E perguntavam às Borboletas que passavam:
- Vocês viram a Lagarta que morava na amoreira?
- Aquela preguiçosa, comilona, horrorosa!
As Borboletas riam, riam... Iam passando e não respondiam.
Até que veio chegando uma linda Borboleta:
- Estão procurando a Lagarta da amoreira?
- Estamos sim! Aquela horrorosa! Comilona!
E a Borboleta bateu as asas e falou:
- Pois sou eu...
- Não é possível, não pode ser verdade! Você é linda!
E a Borboleta, sorrindo explicou:
- Toda Lagarta tem seu dia de Borboleta. É só esperar pela Primavera...
- Não é possível! Só acredito vendo!
E a linda borboleta falou:
- Venha ver. Isto acontece com todas as Lagartas. Eu tenho uma irmã que está acabando de virar Borboleta.
E todos correram para ver. E ficaram quietinhos, espiando... E a Lagarta foi se transformando... Foi se transformando...
Até que de dentro do casulo, nasceu uma Borboleta.
Os inimigos da Lagarta ficaram admirados.
- É um milagre! – disse a Formiga, envergonhada.
- Bem que eu falei! – disse o Camaleão, que já tinha mudado de opinião.
E a Borboleta falou:

“É preciso ter paciência com as Lagartas 
se quisermos conhecer as Borboletas”.


Primavera, seja bem vinda! Traga com você todas as transformações! Com o desabroxar das flores e o nascimento das borboletas, renove a esperança!


Até a próxima!
Elaine Cunha

4 comentários:

  1. Como sempre Elaine, você é linda, romântica, sensível....diz pra gente o que a gente sente e não diz.....
    beijinhos da Mabel

    ResponderExcluir
  2. Sim, a Primavera é assim mesmo como este teu texto - delicada e suave... também cheia de magia.
    Que os aromas e cores da Primavera invadam teu coração.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Boa noite pra vc.
    Eu também paro para ouvir os passarinhos.
    A primavera me encanta.
    A natureza é perfeita e neste tempo, fica em festa.
    Que venham as flores.
    Bjokas

    ResponderExcluir
  4. Muito linda essa história! Bela postagem! Beijos do Sul!
    Cris

    ResponderExcluir

A conversa sempre continua aqui nos comentários! Comenta aí! E vamos "trocar figurinhas"

Abraços!
Elaine Cunha